Passeio de Alta Montanha em Mendoza

Eram 7h30 da manhã quando a agência de turismo nos buscou no hotel para iniciarmos o passeio de alta montanha rumo as Cordilheiras dos Andes, tour este muito aguardado por nós, já que somos fãs incondicionais da natureza (como se diz em espanhol “naturaleza”).

Este é um passeio de um dia inteiro, com duração total de 12h (saímos as 7h30 e retornamos ao hotel as 19h30). O caminho do centro de Mendoza até o ponto mais distante do passeio (Cristo de Los Andes) é de 213 KM. O tour incluiu paradas em dois restaurantes, sendo a primeira (ida) um café da manhã e a segunda (volta) um almoço (não inclusos no preço do tour).

O trajeto foi feito pela Rota Internacional 07, que liga a Argentina ao Chile e para quem não sabe, Santiago encontra-se apenas a 363 km de Mendoza. No caminho encontramos paisagens deslumbrantes e muitos brasileiros vindos de Santiago para Mendoza e vice-versa. Os turistas alugam carros, vans de turismos e até motos (deve ser uma sensação indescritível pilotar uma moto na estrada entre a Cordilheira dos Andes).

Ruta Internacional 07
O trajeto foi feito pela Rota Internacional 07, que liga a Argentina ao Chile e para quem não sabe, Santiago encontra-se apenas a 363 km de Mendoza
Passeio de Alta Montanha em Mendoza
No caminho encontramos paisagens deslumbrantes e muitos brasileiros vindos de Santiago para Mendoza e vice-versa
Passeio de Alta Montanha em Mendoza
Os turistas alugam carros, vans de turismos e até motos (deve ser uma sensação indescritível pilotar uma moto na estrada entre a Cordilheira dos Andes)

A subida pela Cordilheira dos Andes incluiu as seguintes atrações:

Represa Potrerillos | Rutas Sanmartinianas | Estação de esqui Los Penitentes | Puente del Inca | Parque Provincial do Aconcágua | Cristo Redentor de los Andes

Represa Potrerillos

Localizada no rio Mendoza, sua construção teve início em 1999 pelo consórcio Pescarmona Metallurgical Industries (IMPSA) e Cartellone, com o objetivo de controlar o fluxo de água e a produção de eletricidade. Encontra-se a uma altitude de 1380 metros, que se estende por uma área de 900 hectares.

Represa Potrerillos
A Represa Potrerillos encontra-se a uma altitude de 1380 metros, que se estende por uma área de 900 hectares
Rutas Sanmartinianas

São caminhos para o Chile criados pelas tropas do general argentino San Martín (similares aos nossos desbravadores bandeirantes). Foi através destas rotas que as tropas Sanmartinianas invadiram o território chileno em 1817. Impossível ir a Mendoza e não ouvir alguma referencia de San Martín, seja pelo nome de uma rua, praça, parque, cassino ou museu.

+ Encontre seu hotel em Mendoza e garanta os melhores preços!

Passamos por um trecho da rota Uspallata, que fica no caminho para o Cristo de los Andes.

As seis rotas Sanmartinianas Del Cruce de los Andes são:

  1. Come-Caballos
  2. Guana
  3. Los Patos
  4. Uspallata
  5. El Portilho
  6. El Planchón
Rutas Sanmartinianas
Rutas Sanmartinianas São caminhos para o Chile criados pelas tropas do general argentino San Martín (similares aos nossos desbravadores bandeirantes)
Rutas Sanmartinianas
Foi através destas rotas que as tropas Sanmartinianas invadiram o território chileno em 1817
Rutas Sanmartinianas
Impossível ir a Mendoza e não ouvir alguma referencia de San Martín, seja pelo nome de uma rua, praça, parque, cassino ou museu
Rutas Sanmartinianas
Passamos por um trecho da rota Uspallata, que fica no caminho para o Cristo de los Andes
Povoado de Uspallata

Situado em Las Heras ainda nos domínios de Mendoza, está  próximo da fronteira com o Chile, na Rota Internacional 7. É muito utilizado como ponto de parada pelas agências de turismo e alpinistas. Foi lá que paramos para tomar um café e usar os banheiros.

Povoado de Uspallata
Povoado de Uspallata – Situado em Las Heras ainda nos domínios de Mendoza, está  próximo da fronteira com o Chile, na Rota Internacional 7

Povoado de Uspallata
É muito utilizado como ponto de parada pelas agências de turismo e alpinistas. Foi lá que paramos para tomar um café e usar os banheiros
Estação de esqui Los Penitentes

Localizado cerca de 180km (2h30) de Mendoza e de Santiago do Chile, a estação de esqui Los Penitentes está em meio aos Andes, onde as montanhas chegam a 3.000 metros de altura acima do nível do mar. Algumas formações rochosas que  parecem monges (haja criatividade!) vistas pela encosta sul do vale deram origem ao nome a estação.

Viajando para Mendoza entre os meses de junho a setembro (com pico de neve em julho e agosto), é possível curtir os centros de esqui, no entanto, vale lembrar que de ano para ano a quantidade de neve pode oscilar, ou seja, tem anos que tem mais e outros, menos neve.

A estação é moderna, conta com teleférico que leva o turista até o topo da montanha, escola de esqui e snowboard, loja de equipamentos e acessórios. Além de poder praticar o esporte de neve, você também poderá ficar hospedado em um dos quatro hotéis do resort (Hotel Ayelen, Edifício Portezuelo, Edifício Juncal e o Refugio Cruz de Caña) que contam com restaurantes, lojas e outros serviços. Já durante o verão o teleférico fica aberto e leva o visitante ao topo dos Andes, proporcionando uma bela vista da região.

Los Penitentes
Localizado cerca de 180km (2h30) de Mendoza e de Santiago do Chile, a estação de esqui Los Penitentes está em meio aos Andes, onde as montanhas chegam a 3.000 metros de altura acima do nível do mar
Los Penitentes
A estação é moderna, conta com teleférico que leva o turista até o topo da montanha, escola de esqui e snowboard, loja de equipamentos e acessórios
Los Penitentes
Viajando para Mendoza entre os meses de junho a setembro (com pico de neve em julho e agosto), é possível curtir os centros de esqui

Puente del Inca

Pequeno vilarejo que possui uma curiosa formação rochosa que forma uma ponte natural sobre o rio Las Cuevas. O rio é originado de uma fonte de água termal composta por sais de enxofre, cloreto de sódio, alcalinas, arsénico, bicarbonato e cálcio, com temperaturas que variam de 33°C até 38°C. A nossa guia nos explicou que em 1965 aconteceram alguns deslizamentos de terra destruindo o Hotel Puente del Inca, interrompendo a circulação de trens e poupando apenas a pequena capela colonial que permanece intacta até hoje. O hotel desde estão permanece abandonado e atualmente Puente del Inca pertence a uma área protegida provincial.

Puente del Inca
Puente del Inca – Pequeno vilarejo que possui uma curiosa formação rochosa que forma uma ponte natural sobre o rio Las Cuevas
Puente del Inca
A Puente del Inca pertence a uma área protegida provincial

Puente del Inca
Capela colonial que permanece intacta até hoje em Puente del Inca
Parque Provincial do Aconcágua

Este parque abriga e preserva a montanha mais alta do Hemisfério Ocidental: o Aconcágua, com 6.962 metros de altitude. É muito procurada por alpinistas do mundo inteiro, durante a temporada de verão que vai de dezembro a março.

De acordo com os montanhistas, a face norte onde fica a “rota normal” não apresenta grandes dificuldades técnicas, no entanto, não é aconselhável enfrentá-la sem os mínimos conhecimentos de montanhismo, pois os efeitos da altitude são graves (a pressão atmosférica é de 40% do nível do mar existente) e as condições meteorológicas podem mudar drasticamente.

Há diversos outros pacotes de passeios que entram no parque Aconcágua para trilhas.

Site oficial http://www.aconcagua.mendoza.gov.ar/

Aconcágua
O Parque Provincial do Aconcágua abriga e preserva a montanha mais alta do Hemisfério Ocidental: o Aconcágua, com 6.962 metros de altitude
Aconcágua
Há diversos pacotes de passeios que entram no parque Aconcágua para trilhas

Aconcágua
O Aconcágua é muito procurado por alpinistas do mundo inteiro, durante a temporada de verão que vai de dezembro a março
Cristo Redentor de los Andes

Após uma longa viagem finalmente chegamos até o Cristo Redentor de los Andes que se encontra a 4.200 metros de altitude acima do nível do mar. Não sabemos explicar com palavras o quão emocionante foi estar ali, considerando tudo que passamos: muitas horas de estrada, clima seco, fortes ventos e temperatura de -7º graus. Isso mesmo, no alto da Cordilheira a temperatura costuma ficar abaixo de zero grau. Fizemos este tour no mês de março, no finalzinho do verão argentino.

O Cristo Redentor está localizado entre a fronteira da Argentina e Chile e simboliza a união dos dois países, que possuem bandeiras hasteadas lado a lado no alto da montanha. Ainda no alto encontramos dois pequenos estabelecimentos um argentino e outro chileno, nos quais muitos turistas utilizam como abrigo para se protegerem do intenso frio.

A subida até o Cristo acontece somente no verão e com condições meteorológicas favoráveis, pois, os veículos autorizados sobem uma ribanceira na beira da encosta da montanha. Deste modo, fora da época de verão o trajeto se torna ainda mais perigoso.

Cristo Redentor de los Andes
Após uma longa viagem finalmente chegamos até o Cristo Redentor de los Andes que se encontra a 4.200 metros de altitude acima do nível do mar
Cristo Redentor de los Andes
Foi emocionante fazer esse passeio
Cristo Redentor de los Andes
O Cristo Redentor está localizado entre a fronteira da Argentina e Chile e simboliza a união dos dois países
Cristo Redentor de los Andes
Ainda no alto encontramos dois pequenos estabelecimentos um argentino e outro chileno, nos quais muitos turistas utilizam como abrigo para se protegerem do intenso frio
Cristo Redentor de los Andes
Fizemos este tour no mês de março, no finalzinho do verão argentino
Cristo Redentor de los Andes
O clima seco, fortes ventos e temperatura de -7º graus
Cristo Redentor de los Andes
A subida até o Cristo acontece somente no verão e com condições meteorológicas favoráveis, pois, os veículos autorizados sobem uma ribanceira na beira da encosta da montanha
Cristo Redentor de los Andes
Fora da época de verão o trajeto se torna ainda mais perigoso

Rota do centro de Mendoza até o Cristo de los Andes (Passeio de Alta Montanha).

Informações Úteis
  • Para este passeio levamos uma mochila equipada com garrafa de água, bolachas, protetor solar, labial, nosso kit farmácia, chapéu/boné, óculos de sol, blusa de lã, jaqueta corta vento e sapatos confortáveis.
  • Confira nosso “checklist” de inverno, aventura e neve do que levar para sua viagem.
  • Acessibilidade: por se tratar de uma área natural os trechos possuem pisos menos favoráveis dificultando a locomoção de cadeiras de rodas.
  • Post atualizado em 06 de abril de 2017.
  • Todos os dados deste blog são apenas informativos, os passeios poderão sofrer alterações sem aviso prévio. Recomendamos consultar também os sites oficiais das atrações.
Veja Também
Assista nosso vídeo: Passeio de Alta Montanha


Já fez o passeio de alta montanha em Mendoza? Conte-nos como foi sua experiência!


Esperamos que tenha gostado e ficamos à disposição para esclarecimento de dúvidas, sugestões ou críticas. Salve este post no seu pinterest e acompanhe nossos painéis de viagem!

Um grande abraço,

Marcelo & Paula

Cordilheira dos Andes

Voltar ao topo


Leia mais
Anúncios
Reserve seu hotel aqui!

Planeje sua viagem aqui!
Quando você clica e compra através dos links e banners exibidos pelo blog Documento de Viagem, é gerada uma pequena comissão para o site que não altera o valor do produto final para o leitor e você ainda ajuda a manter o blog. Obrigado!

Documento de Viagem

Documento de Viagem é escrito por Marcelo Nazima, formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e por Paula Costa, formada em Pedagogia. O casal mora em São Paulo/Brasil e decidiu criar este blog para compartilhar suas experiências de viagem, bem como inspirar outros viajantes a continuarem viajando.

10 comentários em “Passeio de Alta Montanha em Mendoza

  • 18 18+00:00 abril 18+00:00 2017 em 16:46
    Permalink

    Aii a neve deve ser tão incivel.. deu até vontade de esquiar.. Mais um lugar para a lista de desejos!

    Resposta
  • Pingback:Passeio de Alta Montanha pela Cordilheira dos Andes em Mendoza — Documento de Viagem – JORNAL DAS LETRAS

    • 17 17+00:00 junho 17+00:00 2017 em 00:09
      Permalink

      Olá Wellington! Fizemos o passeio de alta montanha pela cordilheira com a Huentata. Eles foram bastante pontuais e também profissionais. Abraços

      Resposta
    • 30 30+00:00 outubro 30+00:00 2017 em 22:39
      Permalink

      Olá Jackson Oliveira! Fizemos o passeio de alta montanha pela cordilheira com a Huentata http://www.huentata.com.ar/receptivo/ Eles foram bastante pontuais e também profissionais. Pagamos $ 57,00 dólares (valor ref. março/2017). Abraços

      Resposta
  • 22 22+00:00 janeiro 22+00:00 2019 em 11:58
    Permalink

    Olá!
    Tenho uma dúvida: na parada das Rutas Sanmartinianas, quanto tempo vocês andaram? Vocês pararam no Parque Aconcágua? Se eu for em Maio e não tiver a subida até o Cristo Redentor de los Andes, o passeio passa pelo Parque mesmo assim?

    Obrigada.

    Resposta
    • 24 24+00:00 janeiro 24+00:00 2019 em 11:42
      Permalink

      Olá Tatiana, tudo bom? Vamos as suas perguntas:

      Rutas Sanmartinianas – O tour faz apenas uma parada rápida, onde o guia explica sobre a história do local;
      Parque Aconcágua – Não entramos no parque, somente paramos na beira da estrada (em frente ao parque) para ver o pico do Aconcágua;
      Cristo Redentor de los Andes – O passeio de Alta Montanha é oferecido o ano inteiro, a única exceção fica para a subida até o Cristo de los Andes (o monumento fica fechado, sendo aberto apenas no verão). Esse tour também é oferecido por praticamente todas as agências locais. No geral, os pontos turísticos visitados são praticamente os mesmos: a Represa de Potrerillos, Povoado de Uspallata, Rutas Sanmartinianas, Los Penitentes, Puente del Inca e o Parque Provincial do Aconcágua.

      Esperamos ter ajudado. Abraços!

      Resposta
      • 6 06+00:00 fevereiro 06+00:00 2019 em 11:59
        Permalink

        Olá, ajudou sim!
        Muito obrigada! 🙂

Deixe uma resposta

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: