Dicas do Jalapão – fervedouros, cachoeiras e muito mais

O post de hoje é sobre um paraíso bruto na terra chamado Jalapão, e não é exagero não. A diversidade de belezas naturais com dunas, fervedouros, cachoeiras, rios e formações rochosas nos encantaram.

O seu nome tem origem em uma planta chamada Jalapa (popularmente conhecida como maravilha) que dá flores de diferentes cores e é bastante comum na região do cerrado.

Outra curiosidade é acreditar que essa região do cerrado brasileiro um dia já foi coberta pelo mar. Sim, de acordo com estudos realizados por pesquisadores esse território era ocupado por águas marinhas e devido às mudanças atmosféricas e climáticas, o mar foi se afastando deixando espaço para o atual cerrado.

Apesar de ainda ser relativamente pouco conhecido e explorado pelos turistas, o Jalapão ganhou notoriedade após ser cenário de uma recente novela global.

Para os que ainda têm receio de conhecer o Jalapão devido a sua rusticidade, saiba que atualmente já há uma simples, mas boa estrutura hoteleira na região e ótimas empresas que montam e te acompanham em todo o passeio. Desbravamos o Jalapão com a Jalapão Oficial e altamente recomendamos. A logística foi perfeita para conhecermos o maior número de atrações sem pressa e com toda a segurança. Fechamos o pacote com estadias, translados e refeições inclusas e apenas nos preocupamos em desfrutar do lindo Jalapão. Somos gratos aos guias Cristiano/Jailson e Burithago que nos mostraram o melhor do Jalapão.

Monte sua trip com a Jalapão Oficial, diga que viu a recomendação em nosso blog e ganhará um desconto de 5% no seu pacote.

jalapao-oficial

Confira como foi a nossa aventura de intensos cinco dias no Jalapão.

O que fazer | Como chegar | Onde Comer | Onde ficar | Quando ir | O que levar

O que fazer no Jalapão
Outras Atrações
Serra da Catedral

Uma das paradas obrigatórias inclui a Serra da Catedral, uma imensa rocha esculpida gentilmente pela natureza e que tem este nome devido lembrar uma catedral gigantesca.

Ela fica entre São Félix e Novo Acordo e foi incluída em nosso roteiro no último dia quando estávamos indo embora para Palmas.

Normalmente apenas são feitas fotos da estrada, mas também é possível agendar um passeio para subir a serra com a Jalapão Ecolodge, que são proprietários e preservam a reserva onde fica a serra.

Serra da Catedral
A Serra da Catedral é uma imensa rocha esculpida gentilmente pela natureza , lembra uma catedral gigantesca
Serra da Catedral
Normalmente apenas são feitas fotos da estrada
Morro Vermelho

Ainda no caminho de volta para Palmas paramos para conhecer o Morro Vermelho, também conhecido como Morro do Gorgulho, uma montanha avermelhada com formações rochosas bem diferentes, esculpida pela ação dos ventos ao longo de anos (até nos lembrou um pouco a Capadócia).

O Morro Vermelho é muito procurado para fazer trilha e a caminhada até o topo é relativamente tranquila, o ponto mais difícil é escalar um pequeno paredão com auxilio de uma corda. Lá do alto você terá uma vista incrível.

Tem uma pequena lanchonete e banheiros disponíveis aos clientes.

Morro Vermelho
O Morro Vermelho é uma montanha avermelhada com formações rochosas bem diferentes, esculpida pela ação dos ventos ao longo de anos
Morro Vermelho
O Morro Vermelho é muito procurado para fazer trilha
Morro Vermelho
Ao lado do Morro Vermelho tem uma pequena lanchonete e banheiros disponíveis aos clientes

Morro Vermelho
Os carros estacionados ao lado do Morro Vermelho
Como chegar e circular no Jalapão

O aeroporto mais próximo é o de Palmas, a partir daí são cerca de 190 km por estrada asfaltada em boas condições até a cidadezinha de Ponte Alta do Tocantins, a principal porta de entrada da região. Os municípios de Ponte Alta, Novo Acordo, Mateiros e São Félix servem como base para pernoitar e estão mais próximos dos principais atrativos do parque do Jalapão.

+ Encontre seu hotel em Palmas e garanta os melhores preços!

As cidades têm infraestrutura básica, as estradas são de terra com muitos trechos esburacados e outros de solo arenoso. É aconselhável o uso de veículos com tração 4×4 e um motorista experiente em estradas de areia. Não aconselhamos fazer o tour por conta própria, pois a sinalização ainda é precária e o sinal de celular/GPS não abrange todo o parque.

No total percorremos mais de 1.000 km de estrada de terra, incluindo o primeiro trecho de Palmas que era asfaltada.

Existem diferentes roteiros oferecidos pelas agências, há pacotes mais curtos ou que tem hospedagem fixa que costumam fazer apenas as atrações próximas de Mateiros. E outros roteiros como o nosso que foi mais completo com saída e chegada em Palmas, passando por Ponte Alta, Novo Acordo, Mateiros e São Félix com hospedagem em diferentes cidades e maior número de atrações visitadas. Recomendamos montar um roteiro circular, pernoitando em mais de uma cidade para não ter que “viajar” tanto entre uma atração e outra.

Confira como foi a nossa expedição de 5 dias no Jalapão:
  1. dia – Chegada de São Paulo e pernoite em Palmas;
  2. dia – De Palmas até Ponte Alta com parada nas Cachoeiras da Roncadeira, Escorrega Macaco e Elvison, ida para Ponte Alta;
  3. dia – De Ponte Alta parada na Lagoa do Japonês e pôr do sol na Pedra Furada, retorno para Ponte Alta;
  4. dia – De Ponte Alta passando por Novo Acordo até Mateiros parada no cânion Sussuapara, Cachoeira da Velha, Prainha do Rio Novo e pôr do Sol nas Dunas, ida para Mateiros;
  5. dia – De Mateiros saída de madrugada para ver o nascer do sol na Serra do Espírito Santo, Fervedouros do Buriti, Ceiça e Buritizinho e Cachoeira do Formiga, retorno para Mateiros;
  6. dia – De Mateiros passando por São Félix até Palmas parada nos fervedouros do Alecrim e Bela Vista, Serra da Catedral e Morro Vermelho, ida para Palmas.
Estrada de Palmas até Ponte Alta do Tocantins
Estrada asfaltada em boas condições de Palmas até a cidadezinha de Ponte Alta do Tocantins
Estradas do Jalapão
O Parque do Jalapão tem estradas de terra com muitos trechos esburacados e outros de solo arenoso
Estradas do Jalapão
É aconselhável o uso de veículos com tração 4×4 e um motorista experiente em estradas de areia

Veículo 4x4 da Jalapão Oficial
Veículo 4×4 da Jalapão Oficial
Onde comer

Fechamos o nosso pacote com o Jalapão Oficial, os restaurantes foram escolhidos pela agência. No Parque do Jalapão não há muitas opções de restaurantes, pelo contrário, os poucos estabelecimentos que tem estão localizados próximos de algumas atrações, sendo necessário reservar com antecedência. Quem viaja com agência não precisa se preocupar que o almoço já estará reservado. Aliais, não precisamos nos preocupar com a comida para os 5 dias no Jalapão, pois as principais refeições (café da manhã, almoço e jantar) estavam inclusas no nosso pacote (bebidas a parte), estava incluso também garrafinhas de água e snacks durante os passeios (verifique com a sua agência a disponibilidade do serviço). Já nas cidadezinhas como Ponte Alta, Novo Acordo, Mateiros e São Félix há opções de restaurantes e bares que funcionam normalmente, servindo uma comida simples, mas bem saborosa.

Em Ponte Alta do Tocantins, jantamos no Bar do Belêco. Provamos espetinhos acompanhados de guarnições de arroz/feijão tropeiro, farofa e vinagrete.  Comida simples, mas bem servida e saborosa.

Em Mateiros, adoramos conhecer  restaurante Capim Dourado, um self-service no estilo “coma a vontade” e com aquela culinária que pede pra você encher o prato.

Outra refeição que deixou saudades foi a que fizemos no Restaurante do Fervedouro Bela Vista, um self-service de comida caseira muito saboroso.

Bar do Belêco
Bar do Belêco

Restaurante da Minervina
Restaurante da Minervina próximo da Lagoa do Japonês
Onde ficar

A maioria dos turistas costuma ficar em 3 dos seus principais municípios que são Mateiros, Ponte Alta do Tocantins e São Felix e a partir delas conhecer os pontos turísticos.

Não há resorts ou hotelões de grandes redes, que definitivamente não combinam muito com a vibe do Jalapão. Espere por pequenos hotéis /pousadas e até campings que atendem bem a uma noite de sono após um dia de passeios. Todos os hotéis que ficamos tinham banheiro privativo, wi-fi, café da manhã e ar-condicionado, até um luxo para o que estávamos esperando.

Veja abaixo algumas dicas de onde se hospedar na sua trip Jalapão:

Hotel Castro – fica em Palmas e foi o nosso ponto de partida para o Jalapão. O hotel é bem localizado no centro e tem restaurantes e comércios próximos a ele. O quarto tem bom tamanho e apesar de simples é bem completo (ar condicionado/tv a cabo e banheiro privativo). Café da manhã com boa variedade. Oferece estacionamento e wifi gratuitos.

Hotel Castro
Hotel Castro

Pousada Coelho – localizada em Ponte Alta do Tocantins, paralela à rua da praça e a 5 minutos a pé da praia de Ponte Alta. Foi a nossa primeira estadia no Jalapão, é simples, mas bem completa com ar-condicionado, banheiro privativo, TV. O café da manhã estava bem gostoso e tinha boa variedade de frutas.

Pousada Coelho
Pousada Coelho

Auto Posto Rota 10 – localizado em Ponte Alta do Tocantins, foi a nossa primeira experiência em pernoitar em um posto-hotel… Ele é bem novo, possui apenas 6 quartos sendo os 3 quartos do poso superior com uma sacadinha. Segue o padrão simples, mas completo. O café da manhã já vem montado em uma bandeja e é bem completinho.

Auto Posto Rota 10
Café da manhã do Hotel Auto Posto Rota 10

Pousada Buritis do Jalapão – foi aqui que ficamos nas duas noites em Mateiros. Tem muitos quartos, mas que lotam em um piscar de olhos com a chegada de grandes grupos de turistas. Tem boa estrutura com banheiro privativo, tv e ar-condicionado. O wi-fi sofreu um pouco nos horários de pico. Há uma área coberta nos fundos que caiu como uma luva para o happy-hour patrocinado pela Jalapão Oficial.

Pousada Buritis do Jalapão
Pousada Buritis do Jalapão


Pousada São Felix do Jalapão – Pousada bem estruturada na pequena São Felix. Uma das poucas que tem piscina e bar, um luxo no Jalapão.

Quando ir

Qualquer época do ano é perfeita para visitar o Jalapão. As temperaturas são altas durante o dia e frescas durante a noite. Entre os meses de maio a setembro quase não chove, o clima é quente com o céu azul e praticamente sem nuvens. Já entre os meses de outubro a abril é mais chuvoso, principalmente nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro.

Setembro é o melhor mês para ver o capim-dourado, uma espécie de grama com coloração dourada muito utilizada pelos moradores locais na produção de inúmeras peças de artesanato, tais como, bolsas, chapéus, bijuterias, e artigos de decoração.

Viajamos para o Jalapão em junho de 2018 e para nós foi uma ótima escolha.

Capim-dourado
Lojinha vendendo produtos feitos do capim-dourado

capim-dourado
Peças de artesanato feitas do capim-dourado
O que levar para o Jalapão
  • Leve repelente e protetor solar, no entanto, algumas atrações como os fervedouros, lagoas e cachoeiras o uso não é recomendado com o intuito de preservar a qualidade da água e o meio ambiente;
  • Leve sabonete, shampoo e condicionador (não têm em todas as pousadas);
  • Leve chinelo e para quem for fazer as trilhas da Serra do Espírito Santo é importante levar uma calça, jaqueta corta vento e tênis;
  • Leve uma mochila com saídas de banho (canga), ou toalha para se secar e uma muda de roupa para trocar e assim não ficar molhado por muito tempo. Uma blusa fina também ajuda os mais friorentos a enfrentar o ar condicionado dos carros no translado entre as atrações;
  • Leve máscara de mergulho, sapatilhas de banho para evitar machucar os pés (há algumas pedras pontiagudas na Lagoa do Japonês), equipamentos a prova de água (capinha impermeável para celular, GoPro com acessórios para mergulho);
  • Leve dinheiro em espécie, nem todos os lugares aceitam cartão;
  • Outra dica importante: não se esqueça de levar seu “kit farmácia”, com medicamentos de uso contínuo (se for o caso) e remédios para dor de cabeça, diarreia, gripe, antialérgico, enjoo (você passará muitas horas na estrada, são muitas curvas e desvios), além de fitas para curativos de cortes e machucados. (todo medicamento deve ser prescrito por um médico).
  • Confira nosso “checklist” de verão e aventura do que levar para sua viagem;
  • Lembre-se: O Jalapão é lindo mas continua bruto!!! 😊
Parque Estadual do Jalapão
Parque Estadual do Jalapão
Parque Estadual do Jalapão
Parque Estadual do Jalapão
Informações Úteis
  • A voltagem no Tocantins é de 220.
  • Site oficial do Estado de Tocantins – Turismo https://turismo.to.gov.br/regioes-turisticas/encantos-do-jalapao/
  • Todos os dados deste blog são apenas informativos, os passeios poderão sofrer alterações sem aviso prévio. Recomendamos consultar também os sites oficiais das atrações.

Rota incluindo Palmas, Ponte Alta do Tocantins, Novo Acordo, Mateiros e São Félix do Tocantins

Assista nosso vídeo

Já esteve no Jalapão? Conte-nos como foi sua experiência!


Esperamos que tenha gostado e ficamos à disposição para esclarecimento de dúvidas, sugestões ou críticas. Salve este post no seu pinterest e acompanhe nossos painéis de viagem!

Um grande abraço,

Marcelo & Paula

Jalapão

Voltar ao topo


Leia mais
Anúncios
Planeje sua viagem
Quando você clica e compra através dos links e banners exibidos pelo blog Documento de Viagem, é gerada uma pequena comissão para o site que não altera o valor do produto final para o leitor e você ainda ajuda a manter o blog. Obrigado!
Banner 728x90

Documento de Viagem

Documento de Viagem é escrito por Marcelo, formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e por Paula, formada em Gestão de Recursos Humanos. O casal mora em São Paulo e decidiu criar este blog para compartilhar suas experiências de viagem, bem como inspirar outros viajantes a continuarem viajando.

2 comentários em “Dicas do Jalapão – fervedouros, cachoeiras e muito mais

    • 6 06UTC agosto 06UTC 2018 em 00:09
      Permalink

      É lindo Dulce! Até vale a pena vir de Portugal para conhecer!😉❤

      Resposta

Deixe uma resposta

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: