As principais cachoeiras do Jalapão

Um dos principais atrativos do Jalapão são suas cachoeiras e rios, que cortam o árido serrado trazendo vida por onde passam. São tantas cachoeiras que é impossível citar todas, muitas das quais ainda nem foram descobertas e catalogadas.  

Confira as principais cachoeiras do Jalapão que visitamos:

Cachoeira do Escorrega macaco e da Roncadeira

Bem pertinho de Palmas (35 km por estrada asfaltada), elas costumam ser o primeiro passeio das excursões. Estão próximas de Taquaruçu, um pequeno distrito de Palmas.

Agrupamos estas duas cachoeiras, pois elas estão bem próximas e são feitas no mesmo passeio. Logo na entrada há um estacionamento e uma portaria com um pequeno restaurante. Por ser uma propriedade privada, é necessário pagar uma taxa de entrada.

Uma curta trilha bem sinalizada de 1,5 km leva os turistas até a base das cachoeiras.

Por ser uma propriedade privada, é necessário pagar uma taxa de entrada.

A Cachoeira do Escorrega Macaco  é bem pequenina, sendo apenas um aperitivo para a cachoeira da Roncadeira, bem mais alta (cerca de 70 metros) e com maior volume de água que forma um pequeno lago na sua base. Nela é possível praticar rapel, sendo necessário fazer uma trilha para subir até a cabeceira da cachoeira, além de pagar um valor a parte.  (Dica: Negocie um descontinho se estiverem em grupos).

cachoeira da Roncadeira
Inicio da trilha para as cachoeiras do Escorrega Macaco e da Roncadeira
Cachoeira do Escorrega Macaco
A Cachoeira do Escorrega Macaco é bem pequenina, sendo apenas um aperitivo para a cachoeira da Roncadeira, bem mais alta
Cachoeiras do Jalapão
A Cachoeira do Escorrega Macaco ao fundo no caminho para a cachoeira da Roncadeira
Cachoeira da Roncadeira
A cachoeira da Roncadeira é bem mais alta (cerca de 70 metros) e com maior volume de água que forma um pequeno lago na sua base

Cachoeira da Roncadeira
Prática de rapel na Cachoeira da Roncadeira

Cachoeira do Evilson

Partimos da Cachoeira da Roncadeira e após menos de 9 km (6 km em estrada de chão) chegamos ao local.

Há estrutura com banheiros e servem refeições caseiras no local. Também é necessário pagar uma taxa de entrada, sendo possível também acampar no local.

Apesar de menor que a roncadeira, ela é bastante fotogênica e muito boa para banho.

Cachoeira do Evilson
A Cachoeira do Evilson é bastante fotogênica
Cachoeiras do Jalapão
A parte de traz da Cachoeira do Evilson

Cachoeira do Evilson
Aproveitei para me refrescar na cachoeira

Cachoeira (canyon) da Sussuapara (Cachoeira dos Desejos)

Partimos da cidade de Ponte Alta do Tocantins para conhecer a cachoeira da Sussuapara, distante cerca de 15 km.

Trata-se de um canyon de 60 metros de comprimento por 15 metros de altura aberto por anos de erosão pelo rio de mesmo nome. É necessário um pequeno esforço para descer pela “escada” formada pelas rochas e raízes de arvores até a base do canyon.

Vale admirar a vegetação e a água brotando das pedras ao longo do canyon e escorrendo pelas raízes da vegetação.

Uma curta caminhada pelo leito raso do rio te leva até a cachoeira dos desejos, pequenina, ela fica dentro de uma pequena gruta, onde você poderá se banhar e diz a lenda fazer um pedido (não custa nada tentar!!).

Cachoeira da Sussuapara
Partimos da cidade de Ponte Alta do Tocantins para conhecer a cachoeira da Sussuapara, distante cerca de 15 km.
Cachoeiras do Jalapão
Pequena trilha até chegar a Cachoeira da Sussuapara
Cachoeira da Sussuapara
É necessário um pequeno esforço para descer pela “escada” formada pelas rochas e raízes de arvores até a base do canyon
Cachoeira da Sussuapara
Uma curta caminhada pelo leito raso do rio te leva até a cachoeira dos desejos
Cachoeira da Sussuapara
Vale admirar a vegetação e a água brotando das pedras ao longo do canyon e escorrendo pelas raízes da vegetação

Cachoeiras do Jalapão
Pequenina, a cachoeira fica dentro de uma pequena gruta, onde você poderá se banhar

Cachoeira da Velha

Saindo da Cachoeira da Sussuapara, uma “longa” viagem (cerca de 83 km) por estrada de chão nos levaria até a cachoeira da velha. A cachoeira de maior volume de água que visitamos na nossa trip Jalapão.

Primeiramente visitamos a cachoeira pela perspectiva de sua cabeceira, caminhando por uma plataforma de madeira até chegar bem pertinho da sua maior queda d´água. Devido ao volume de água e risco de queda, não é permitido, nem recomendado adentrar na cabeceira da cachoeira.

Há opção de fazer o rafting (pagando um valor a parte) com uma empresa no local. Optamos por passar à tarde na prainha do rio novo que fica ali pertinho e apenas relaxar após o almoço/ banquete (com direito a farofa de carne seca) oferecido pela agência de viagem Jalapão Oficial.

Cachoeira da Velha
Saindo da Cachoeira da Sussuapara, uma “longa” viagem (cerca de 83 km) por estrada de chão nos levaria até a Cachoeira da Velha
Cachoeira da Velha
Chegando na Cachoeira da Velha
Cachoeira da Velha
Primeiramente visitamos a Cachoeira da Velha pela perspectiva de sua cabeceira
Cachoeiras do Jalapão
Plataforma de madeira até chegar bem pertinho da sua maior queda d´água
Prainha do Rio Novo
Prainha do Rio Novo
Prainha do Rio Novo
Prainha do Rio Novo

Prainha do Rio Novo
Prainha do Rio Novo

Cachoeira do Formiga (Rio Formiga)

Está localizada a 36 km de Mateiros, é muito linda e uma das mais fotogênicas com uma queda d’agua não muito alta, mas com o diferencial de ter águas bem claras que ficam verde esmeralda com o reflexo da vegetação. É um pouco profunda e recomendamos usar coletes ou boias para quem não sabe nadar.

No local há uma pequena lanchonete (Bar da Zéfa), uma lojinha de conveniência e banheiros.

Cobra-se 20 reais por pessoa para visitar a cachoeira e 30 reais por pessoa para acampar.

Fica bem cheio nos feriados prolongados e mês de férias (alta temporada).

Os carros param em um estacionamento bem próximo a cachoeira, sem necessidade de fazer trilha até ela.

+ Encontre seu hotel em Mateiros e garanta os melhores preços!

Cachoeira do Formiga
A Cachoeira do Formiga é muito linda e uma das mais fotogênicas

Cachoeira do Formiga
Tem águas bem claras que ficam verde esmeralda com o reflexo da vegetação

Cachoeira da Fumaça

O seu nome tem origem na névoa provocada pela queda das águas, parecendo uma nuvem de fumaça. Daí já dá pra se ter ideia da altura e volume de água que vem do rio balsas, bastante volumoso mesmo no período seco. Está localizada a cerca de 90 km de Ponte Alta do Tocantins (a maior parte por estrada de terra).

São duas quedas d´água (de aproximadamente 40 e 18 metros) que devido ao volume de água, não são recomendadas para banho. É necessário fazer uma pequena caminhada de cerca de 1km para chegar próximo a ela.

Cachoeira da Fumaça (Foto: Tatiana Pires)
Cachoeira da Fumaça (Foto: Tatiana Pires)

Cachoeira do Soninho (Rio Soninho)

Está localizada mais próxima de Ponte Alta do Tocantins (cerca de 70 km), e devido à proximidade (20 km), costuma-se visitá-la no mesmo dia da Cachoeira da Fumaça.

É necessário tomar certo cuidado com as quedas (a principal queda d’água tem 30 metros) se forem chegar próximo à borda e também precaver-se com os pontos profundos e com correnteza.

Cachoeira do Soninho / Rio Soninho (Foto: Tatiana Pires)
Cachoeira do Soninho / Rio Soninho (Foto: Tatiana Pires)
Cachoeira do Soninho / Rio Soninho (Foto: Tatiana Pires)
Cachoeira do Soninho / Rio Soninho (Foto: Tatiana Pires)

Informações Úteis

  • As fotos das cachoeiras da Fumaça e do Soninho foram tiradas pela Tatiana Pires (Instagram: @pequenaviajante_rj)
  • Post atualizado em 30 de junho de 2018.
  • Todos os dados deste blog são apenas informativos, os passeios poderão sofrer alterações sem aviso prévio. Recomendamos consultar também os sites oficiais das atrações.

Leia mais

Assista nosso vídeo: Cachoeiras do Jalapão


Já esteve nas Cachoeiras do Jalapão? Conte-nos como foi sua experiência!


Esperamos que tenha gostado e ficamos à disposição para esclarecimento de dúvidas, sugestões ou críticas.

Um grande abraço,

Marcelo & Paula

 

Voltar ao topo


Veja também

 

Anúncios
Reserve seu hotel aqui!

Planeje sua viagem aqui!
Usando os links dos nossos parceiros, você ajuda o blog com uma pequena comissão e não paga nada a mais por isso. São empresas que confiamos e que utilizamos em todas as nossas viagens. Muito Obrigado!

Documento de Viagem

Documento de Viagem é escrito por Marcelo Nazima, Analista de Sistemas formado pela FATEC e pós-graduando em Engenharia de Software pela FIAP e por Paula Costa, Pedagoga formada pela UNINOVE e pós-graduanda em Marketing Digital, também pela UNINOVE. O casal mora em São Paulo, Brasil e decidiu criar este blog para compartilhar suas experiências de viagem, bem como inspirar outros viajantes a continuarem viajando.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: